Blog da Anna

IMG_7743

Anna Campanucci Hair designer, que inspirada nos seus mestres Vidal Sasson e Toni & Guy desenvolveu a KriaCut, tecnica que traz uma nova visão sobre a arquitetura do cabelo.

Vidal Sassoon, o mestre


Vidal Sassoon  foi “O cara” que revolucionou o corte nos anos 60 com o modelo “twiggy”. O que o Vidal Sassoon fez? Ele trabalhava como cabeleireiro em um tempo que não existia o corte, era dressing hair, no qual os cabeleireiros modelavam o cabelo. A partir daí e numa perspectiva de libertar a mulher,  começou a estudar e trouxe a geometria para o corte de cabelo. Ele começou a ver que se angulasse em tal forma, eleva-se e criava o shape.

Então, Sassoon desenvolveu a sua primeira coleção, inspirada em “Bauhaus” – que foi uma era da arquitetura – e  ele bombou quando ele fez o corte para a modelo Twiggy, na época um corte super moderno, curto e geométrico. Ela foi para as passarelas com aquele corte e o mundo todo parou para olhar aquilo.

Vidal Sassoon realmente foi o cara que revolucionou o corte de cabelo, a partir do momento em que trouxe a técnica para o corte. Depois dele surgiram muitos outros seguidores que fizeram releituras das suas técnicas, mas tudo nasceu dele! Eu tive o prazer de conhecê-lo pessoalmente e pude ver que realmente era uma pessoa muito especial. Você via nitidamente que ele gostava do ser humano, se interessava genuinamente pela outra pessoa e acredito que daí venha toda técnica de consulta e atendimento dele, na qual você tem que olhar o outro, deve escutar sua cliente, entender os desejos das mesmas. Isso tem um pouco da personalidade dele.

Quando conheci Sassoon na escola, ele veio falando comigo: “Nossa você é brasileira? Que legal! Eu adoro as brasileiras, elas tem um brilho próprio, eu acho que as brasileiras são as mulheres mais felizes do mundo, elas se amam, estão de bem com o próprio corpo.” Então assim, em poucos minutos, ele fez uma leitura da mulher brasileira. Era uma característica dele fazer a leitura do outro e ele trouxe isso junto com a técnica para a profissão. Então, não adianta o que o cabeleireiro quer, tem que ver qual o desejo da cliente e o que é viável naquela textura de cabelo.

Para mim, Ele é o cara! Não vai ter ninguém melhor que ele, que teve a oportunidade de transformar! Podem existir outros cabeleireiros tão brilhantes ou melhores, mas ninguém mais terá essa oportunidade que ele teve, essa sacada, esse olhar brilhante que sempre prezou pela qualidade, e acredito que por isso ele foi também muito longe, muito além do que ele mesmo imaginava. O próprio Sassoon dizia isso. Mas isso por que? Porque ele sempre fez com amor, ele sempre exerceu com paixão a profissão dele. Ele mesmo dizia: “Cada cliente é única, a gente deve à nossa cliente a felicidade!”

Isso é muito bacana! Há muitas pessoas que lidam com a profissão como se apenas o salário do final do mês importasse, mas ele via em cada cliente o potencial para levar felicidade para ela, e essa é uma visão brilhante da profissão!

Comentarios